“Pilinha”

 

Quando eu era pequenino,

Minha mãe disse vai, vai

Vai depressa assar sardinhas

P’ró almoço do teu pai
 

Refrão:

Estava a assar sardinhas, com o lume a arder

Queimei a pilinha, sem ninguém saber

Se fosse outra coisa, eu não me importava

Mas era a pilinha, que eu tanto estimava

 

Passei-lhe a mão pelas pernas

Para as comparar com as minhas

Ela disso ó “skinhead”

Vai mas é assar sardinhas

 

Refrão

 

Oh filha não digas isso

Anda lá deixa a sardinha

Se queres ver um skinhead

Olha p’rá minha pilinha

 

Refrão

 

Menina da saia curta

Se queres sardinhas assar

Eu não queimo a pilinha

Para consigo casar

 

Refrão

 

Ó filha não digas isso

Anda lá, deixa a sardinha

Se queres ver um “skinhead”

Olha p’rá minha pilinha

 

Refrão

 

Meninas amai o coxo

Que o coxo também se ama

Só a gracinha que tem

Ir aos saltinhos para a cama

 

Refrão

 

Mari Carmén, Mari Carmén

Já té lo decia ió

Qué los chicos de la tuna

Son lá puta qué os parió